29 de jul de 2010

Saiba mais sobre o Refúgio Charles Darwin

Refúgio Ecológico Charles Darwin - Igarassu- PE / Brasil

"Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica"
O Refúgio Ecológico Charles Darwin (RECD) é uma instituição particular sem fins lucrativos, sediada em uma área de 60 hectares de Mata Atlântica no município de Igarassu, litoral norte de Pernambuco, a 34 Km da cidade do Recife.
O RECD foi inicialmente criado em meados da década de 50, com o objetivo de garantir área de descanso e reprodução de espécies nativas da região, que ali encontraram abrigo seguro.
Em 1988 teve início a sistematização de suas atividades como centro de pesquisas, destacando-se as áreas de:

1-Conservação e preservação de florestas
2-Pesquisas Científicas
3-Educação Ambiental
4-Divulgação e Auto-sustentação.

1 - A Conservação e preservação do RECD é feita, através de um rigoroso controle de sua área total e zonas limítrofes. Em vários pontos existem placas informativas que indicam a proibição da caça, retirada de madeira e aceso de pessoas estranhas. Paralelamente, é realizado um exaustivo trabalho de conscientização com as populações vizinhas, informando-as sobre as atividades do Centro e da importância deste trabalho para a própria comunidade.
1.1 – O Refúgio Ecológico Charles Darwin não se limita apenas a conservação de seus domínios, nos últimos anos tem firmado acordos de cooperação e parcerias com empresas e pessoas físicas, detentoras de áreas florestadas e que se interessam de alguma forma na sua preservação. Através dessas parcerias o RECD ampliou seu raio de ação, sendo hoje responsável pelo desenvolvimento de atividades conservacionistas em aproximadamente 10.000 hectares de Mata Atlântica, especialmente no litoral norte de Pernambuco, nos municípios de Igarassu, Itapissuma, Araçoiaba, Itaquitinga, Goiana, Paudalho, São Lourenço da Mata e Recife.
Principais parcerias na área de conservação e cooperação técnico-científica: Parque Ecológico "Usina São José" – Igarassu, Criadouro Usina Petribú - Lagoa de Itaenga e Parque Estadual de Dois Irmãos, Recife.

2 – Pesquisas Científicas: Por possuir espaço físico bastante atrativo, notadamente observado em sua área florestada, que se destaca por apresentar expressiva diversidade biológica de flora e fauna nativas, o RECD tem atraído nos últimos 10 anos centenas de pesquisadores interessados em conhecer e estudar sua biota.
São mais de 130 trabalhos científicos, realizados total ou parcialmente em seus domínios, o que o torna um dos fragmentos de floresta mais estudados do Nordeste do Brasil. São doutorados, mestrados, monografias e uma infinidade de pesquisas nas áreas de sistemática e catalogação de espécies animais, vegetais e fungos. Também são realizados estudos em comportamento social, hábitos alimentares, reprodução, criação em cativeiro, reintegração de animais silvestres ao habitat natural e trabalhos experimentais em Educação Ambiental.

3 – Educação Ambiental e Turismo Científico

3.1 – O RECD desenvolve um trabalho educativo e de informação com escolas públicas e privadas desde 1989. O programa expõe noções gerais sobre a Mata Atlântica e sua biodiversidade, importância e necessidade de sua preservação. A faixa etária de seus visitantes é bastante variada, incluindo crianças a partir dos três anos de idade até adolescentes e adultos. As visitas ao Refúgio são precedidas de uma preleção acerca de cuidados a serem tomados na forma de condução dos visitantes em trilhas previamente conhecidas e trabalhadas.

3.2 – Turismo Científico Simplificado: O público visitante do Refúgio, não se resume apenas a escolas. Centenas de turistas locais e estrangeiros procuram nossa área em busca de cultura e lazer. Em parceria com agências de viagens, é crescente o número de turistas, de várias partes do mundo, que vão ao Refúgio para conhecer mais de perto os segredos e mistérios da nossa Mata Atlântica e como são desenvolvidas as pesquisas nesta área.

4- Divulgação e Auto-sustentação

4.1 – A divulgação das nossas atividades ocorre de forma multidisciplinar. São exposições em Shoppings, feiras de ciências, congressos, Workshops, palestras e principalmente pela imprensa local e nacional, são mais de 600 matérias e artigos em jornais, revistas e televisão.

4.2 – Auto-sustentação: Em todo processo de implantação do Refúgio Ecológico Charles Darwin até os dias atuais, não nos foi oferecido qualquer aporte financeiro por parte de instituições governamentais, porém a auto-sustentação do RECD iniciou-se com a doação de uma pequena taxa por escolas e turistas visitantes.

Por seu desempenho em defesa da Mata Atlântica o Refúgio Ecológico Charles Darwin, recebeu várias homenagens e prêmios. Em 1995 foi indicado ao Prêmio Muriqui pelo Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (CNRBMA), em 1996 recebeu o Prêmio Vasconcelos Sobrinho concedido pela Companhia Pernambucana de Recursos Hídricos (CPRH), em 1998 uma homenagem especial da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (CIPOMA/PE), em 1999 recebeu Voto de Aplausos da Assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco, pelos relevantes serviços prestados a causa ambiental no Estado, em outubro de 2000 o RECD foi eleito Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo CNRBMA, através do programa MAB- UNESCO.

Os trabalhos e pesquisas desenvolvidos no RECD, ocorrem de forma voluntarística não sendo oferecido aos seus membros ou participantes, qualquer tipo de remuneração. A verba arrecadada através de doações de visitantes é integralmente revertida para aquisição de materiais usados em pesquisas ou para a manutenção da área em geral
.

0 comentários:

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More